sábado, 14 de agosto de 2010

“BEHAVIORISMO NA EDUCAÇÃO”

Introdução

O Behaviorismo não é a ciência do comportamento humano, mas a filosofia dessa ciência.
Algumas questões são respondidas pelo êxito ou pela iniciativa científica e tecnológica, mas alguns problemas atuais exigem respostas imediatas.
Alguns conceitos foram abordados e pesquisados, e com base neles a observação em sala de aula e entrevista realizada com o professor.
Os conceitos aqui observados, uns mais frequentes que os outros, são aplicados pelo professor em sala de aula na sua prática do dia-a-dia.
A Educação foi uma das preocupações de Skinner, a qual ele se dedicou com seus estudos sobre a aprendizagem e a linguagem.

Objetivo

Compreender e analisar os conceitos do Behaviorismo aplicados na sala de aula e pelos professores nos dias atuais e desenvolver habilidades adotando estabelecer relações entre a teoria e a prática, essa, realizada por um professor do Ensino Médio.


Entrevista com o professor

1- O que você, como professor,faz para obter um comportamento esperado dos seus alunos? O que você faz para controlar e condicionar o comportamento deles?
Depende muito da sala que estou trabalhando. Mas alguns comportamentos são básicos e independe da turma e do conteúdo.
Eu dialogo com a turma para que saibam o que eu espero, quais as possibilidades em quais caminhos, admito que várias formas de se chegar a um resultado e temos que encontrar o nosso. 
Eu elogio cada acerto feito e busco aprender/ensinar a partir do erro.
Nós tiramos alguns "combinados" para fazer render o trabalho e chegar aos objetivos. Avaliando e reavaliando o tempo inteiro pode ser um dos caminhos (que é o melhor p/ mim). 

2-Quais comportamentos os alunos têm de maneira incondicionada, ou seja, de maneira involuntária, sem que você os tivesse ensinado?
Eu acredito que todo comportamento é aprendido, seja comigo ou não. Algumas vezes por repetição, os alunos vão reforçando condutas que os prejudicam no processo de ensino aprendizagem.
Exemplos disso são falar junto enquanto alguém (eu) explica; fazer brincadeira fora de hora; conversas paralelas; etc.

3-No que diz respeito aos conceitos que os alunos aprendem, quais deles você ensinou e eles conseguiram generalizar para outras situações diferentes do estímulo inicial básico? Por exemplo: você ensinou algo e eles conseguiram transpor isso para outra situação?
Já. Recentemente ensinei sobre o capitalismo (uma turma de 7 série) e solicitei que buscassem aspectos positivos e negativos. Os exemplos foram do dia-a-dia, dos pais, das avós, de novela, de propaganda entre outras coisas. Quando eles viram o socialismo foram capazes de ampliar a crítica, de pensar em algumas das propostas de políticos e por aí vai.

4-Em que outro conceito você gostaria que houvesse essa mesma transposição, mas eles só conseguem manter na presença de um único estímulo?
Com a mesma turma?
Com o conceito de região. Eles ficaram no conceito e exemplos dados.

5-O que você faz para extinguir algum comportamento indesejável dos seus alunos?
Procuro conversar, fazer combinado, mostrar como a mudança pode melhorar algum aspecto ou mesmo a relação.

6-O que você faz para obter um comportamento dos seus alunos que opere sobre o ambiente, ou seja, que traga alguma consequência?
Sempre respeitando o grupo, o nível de maturidade, as particularidades, ouvindo sua opinião, suas queixas, etc.

7-O que você faz para que esse comportamento desejável se mantenha e aumente sua probabilidade de ocorrência? Ou seja, o que você faz para reforçar positivamente o comportamento de seus alunos?
De novo depende muito da turma. Tem turma que apelo para nota, ponto positivo e negativo, mas só para sentirei o efeito rápido; em seguida inicio o diálogo e os combinados. Avaliar, auto-avaliar, refletir, ouvir os problemas, propor soluções em conjunto é o único caminho que acredito.

8-O que você retira de indesejável de seus alunos para que eles aumentem um determinado comportamento que é desejável pra você? Ou seja, como reforçar negativamente um comportamento?
Resposta equivalente à anterior (7). Tem que haver diálogo. Premiar um comportamento pode ser usado sorriso, atenção, uma palavra de conforto, uma palavra que eleve a autoestima, não dou "ibope" a um comportamento que não acho prudente ou adequado.

Metodologia – observações realizadas

Os conceitos aplicados na sala de aula.
Para o pensador Burrhus Frederic Skinner, a possibilidade de controlar e moldar o comportamento humano foram sua obra mais célebre, o behaviorismo, que dominou o pensamento e a prática da psicologia em escolas e consultórios.
Seu conceito de pensamento influenciado pelo cientista Pavlov, é o de condicionamento operante, que ele acrescentou à noção de reflexo condicionado. Os dois conceitos estão ligados à filosofia do organismo.
O reflexo condicionado é uma reação a um estímulo casual (questão 2).
O condicionamento operante (questão 8) é um mecanismo que premia uma determinada resposta de um indivíduo até ele ficar condicionado a associar a necessidade à ação, é uma resposta a um estímulo externo e o condicionado é gerado por uma ação do indivíduo.
O instrumento fundamental de modelagem é o reforço, que para o behaviorismo em geral, pode ser positivo, uma recompensa, ou negativo, uma ação que evita uma consequencia indesejada (questão 7).

Conclusão

O Behaviorismo restringe seu estudo ao comportamento, tomado como um conjunto de reações dos organismos aos estímulos externos. Seu princípio é que só é possível teorizar e agir sobre o que é cientificamente observável. Com isso ficam descartados conceitos e categorias centrais para outras correntes teóricas, como consciência, vontade, inteligência, emoção e memória, os estados mentais ou subjetivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário